Impressora de etiquetas: uma nova era nas embalagens no setor de comércio e serviços

by

Com a impressora de etiquetas, empresários melhora a eficiência nas entregas

Uma impressora de etiquetas é capaz de criar adesivos de todos os tipos, e das mais diversas utilidades. A sua tecnologia permite criar imagens e texto com a mesma qualidade, em especial nos códigos de barras. Para quem envia muitos produtos por transportadoras e serviços expressos de entrega, é uma forma de ter um controle maior sobre seus produtos.

“Ao enviar um pedido usando a impressora de etiquetas evitamos erros e ganhamos tempo com relação a escrita manual. E passa uma imagem de profissionalismo e segurança para o cliente o adesivo faz o papel de um lacre”, conta a empresária Júlia Dias, dona de site de vendas.

Na área de manipulação farmacêutica, que usa embalagens brancas genéricas, é quase obrigatório o uso de uma impressora de etiquetas. “Nossos pedidos são personalizados, e compramos alguns equipamentos desse tipo para identificar cada unidade com o nome do cliente, seu médico e qual é a composição do medicamento. Além de outras informações de controle interno, como o código de barras. Mesmo a embalagem externa conta com um adesivo com o nome do cliente. Na verdade, a impressora de etiquetas é tão útil, que a empresa para sem ela”, conta a farmacêutica Carolina Leite.

Outros segmentos também veem a impressora de etiquetas como a melhor forma de identificar seus produtos ou de manter um melhor controle dos pedidos. “Quando efetuamos um orçamento, e emitimos uma ordem de serviço, é costume imprimir duas etiquetas com todos os dados do cliente, e um código de barras, que permanece uma com as roupas e outra em seu recibo de retirada. O procedimento aumenta a segurança, e a logística de organização da loja. Com o código de barras, podemos acessar todas as informações do pedido em um clique”, afirma Jennifer Fargo, dona de uma franquia de lavanderia express.

A impressora de etiquetas é tão útil por seu baixo custo de manutenção e tecnologia simples, mas competente. Os modelos existentes no mercado utilizam duas diferentes formas de impressão: térmica e ou de transferência térmica. Na impressora de etiquetas térmica, a cabeça de impressão faz marcas através do calor diretamente no papel, que é especifico para esse fim. A de transferência térmica usa o calor para derreter um tipo especial de cera e com ela realizar a impressão. “Temos alguns exemplares aqui na empresa, tanto de mesa, quanto portáteis. E volta e meia alguém descobre uma nova utilidade, a impressora de etiquetas já se transformou naquele tipo de equipamento multiuso que toda companhia deve ter”, diz a farmacêutica Carolina.