A Impressora Laser Colorida casa desempenho e economia

by

Alunos de design aderem à Impressora Laser Colorida na construção do Portfólio

A Impressora Laser Colorida é a nova pupila dos alunos de design do Centro Universitário Belas Artes, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. A instituição que conta com 90 anos de história e tradição é uma das mais conceituadas em todas as áreas do design, seja ele o gráfico, de interiores, moda e até arquitetura. Em todos os seus anos, ela observou como a tecnologia aumentou a sua influência e mudou os rumos de todas as profissões relacionadas ao desenho. Sendo a Impressora Laser Colorida mais uma delas.

A Impressora Laser Colorida faz parte do último estágio de uma saga que começou com a popularização dos computadores nos anos de 1970 e 1980. O surgimento do Corel DRAW como primeiro programa gráfico só aconteceu quando o PC evoluiu de uma tela monocromática com linhas e linhas de programação para uma gentil interface gráfica. Tanto que hoje ainda há artistas que desenvolvem pinturas baseadas na tecnologia desta época, usando impressoras matriciais. Já a Impressora Laser Colorida está em condições de acompanhar o desempenho espetacular dos desktops e notebooks atuais.

“A Impressora Laser Colorida tem tanta importância no nosso dia a dia porque ela acompanha todo o crescimento que o computador teve nestes últimos anos. É claro que os gênios que estudamos e que servem de base para a arquitetura moderna não tinham nada disso à disposição, os próprios materiais dos prédios eram outros, mas a essência, que é a criatividade, ainda é a mesma. E os recursos do PC nos ajudam demais. Nem todos nós podemos ser gênios como um Oscar Niemyer ou Filipe Oliveira Dias, então, os recursos da informática permitem que possamos desenvolver as nossas habilidades. E a Impressora Laser Colorida traz tudo isso para o mundo real”, conta Gabriel J. de Menezes, aluno do quarto semestre de Arquitetura e Urbanismo.

Para quem cursa design gráfico o computador é alvo de culto, junto com a Impressora Laser Colorida, afinal ele criou um novo ramo artístico e profissional. Jornais, revistas, livros, embalagens, fachadas, folders, peças publicitárias e todas as outras artes gráficas. O designer tem uma ampla área de trabalho e montar um bom portfólio é obrigatório.

“Sempre gostei de desenhos. Na adolescência, passava horas mergulhada em histórias em quadrinhos. Tive diversas influências de estéticas diferentes. Na faculdade, aprendemos muita coisa legal, que faz muita diferença no dia a dia do mercado. A base teórica serve para a reflexão, e o conhecimento técnico e tecnológico são as ferramentas de produção. Hoje, além da faculdade e do estágio, estou desenvolvendo o meu projeto de HQ. E além e distribuir online em formato PDF, vou usar a Impressora Laser Colorida para criar algumas cópias físicas, afinal, o sonho é poder folhear a minha própria revista”, conta Mariana Junqueira, que além das aulas na Belas Artes está começando a carreira no Portal G1 da Globo, e já pensa em criar um caminho alternativo com sua heroína Ravella.